MINHAS DICAS

Fraldas: quantidade, tamanho e qualidade

Na gravidez, muitas dúvidas atormentam as mamães, dentre as quais a quantidade, tamanho e qualidade das fraldas a serem compradas. Hoje em dia, também, é comum fazer chá de fraldas, eis que serão grandes companheiras das mamães e de seus futuros bebês por 2 (dois) longos anos, mais ou menos.

Eu, como consumidora assídua de fraldas, vou tentar dar algumas dicas aqui.

Meus bebês passaram um tempo na uti neonatal devido à prematuridade. Assim, desde lá, costumam trocar as fraldas de três em três horas, exceto quando algum incidente acontece no meio do caminho. O cocô, por exemplo, deve ser trocado imediatamente, sob pena de assar o bumbum. Também é comum acontecer de abrir a fralda e o bebê aproveitar para soltar aquele xixizão. Quantas vezes usei até três fraldas numa tentativa de troca?! Então, se contar uma fralda a cada 3 horas, são 8 fraldas por dia, sendo 240 (duzentas e quarenta) no mês, no mínimo. Se quiser já colocar na conta dois incidentes por dia, principalmente nos primeiros meses, são 300 (trezentas). Assustador, não? Se tiver dois ou mais bebês, é só multiplicar estes números. No meu caso, ganhei mais ou menos de mil e duzentas fraldas do tamanho RN, sobrou uns seis pacotes apenas.

Destaco que isso é apenas uma média. Há pessoas que preferem trocar de 2 em 2 horas o bebê, e depende um pouco do intestino do bebê, mais solto ou constipado.

É corriqueiro ouvir que não se deve pedir fraldas do tamanho RN no chá de fraldas. Isso porque o bebê não vai usar muito, pois cresce rápido. Alto lá! Isso depende do tamanho do bebê. Minha filha mais velha nasceu com 38 semanas, mas com apenas 2,730 g. Saiu do hospital com pouco mais de 2,300. Assim, até as fraldas RN ficavam grande nela. Vazava por todo lado. Eu ficava louca. Comecei a procurar fraldas bem pequenas. Ela mamava somente no peito, o que faz com a criança ganhe peso mais lentamente, segundo fui informada no hospital. Assim, ela usou pelo menos três meses de RN.

Não podemos esquecer que alguns bebês nascem prematuros, com baixo peso, o que foi o caso do meu triozinho. Aqui, usamos RN por uns 5 meses, contando a RN maior, que vai até 6 kg. Vale lembrar que, geralmente, quando o bebê está no hospital esperando chegar aos tão sonhados 2 kg para ter alta, as fraldas ficam a cargo do convênio médico.

As fraldas variam de tamanho conforme a marca. Consta da embalagem até que peso supostamente aguentam. A pom pom, por ex., me pareceu não tão confortável quanto outras, mas era bem pequena, e quebrou o galho da Heloisa por um mês e dos trigêmeos também. Outro exemplo é da Pampers, que tem RN de dois tamanhos, uma que vai até 4,5 Kg e outro até 6Kg. Digo que supostamente aguenta porque, quando os bebês vão se aproximando do limite de quilos indicados na fralda, eu começo a sentir que precisa trocar o tamanho. Por ex: quando os bebês chegaram aos 5 quilos, ou pouco mais, já foram para a fralda P.

Outra coisa que aprendi na uti neonatal, é dobrar a beirada da fralda, tornando-a menor. Lá a menor fralda é P. Se não quiser pedir RN para garantir, segue a dica.

Detalhe importante, quando os bebês já começam a dormir a noite toda, o número de fraldas por dia diminui. Muitos bebês, a partir dos três ou quatro meses, só trocam uma vez na noite ou nenhuma. Aqui com três meses, e muita rotina, já começaram a dormir a noite toda, com exceção do Pedro Henrique, que ainda acorda para dar uma mamada religiosamente às 4 horas da manhã. Mas digo que ele dorme às 21 horas mais ou menos. É ou não é um sonho com trigêmeos? Lógico que há noite tensas, com todos acordando, inclusive a maior chorando, mas faz parte. Desta maneira, precisa calcular para menos, talvez, a partir da P ou M. Siga a intuição de tamanho.

Sobre a qualidade da fralda, é bem importante. Isso evita vazamentos e alergias, garantindo conforto ao bebê, economia no número de fraldas compradas (principalmente para uso noturno), bem como o tempo dos pais (que não terão que ficar trocando a roupa toda a cada vazamento). Então, se precisar optar por fraldas mais baratas, deixe as mais caras para as noites de sono. Sem dúvidas, existem bebês que se adaptam a qualquer fralda. Outros apenas um tipo.  E digo que tem dias que vaza na roupa com qualquer fralda, porque o bombardeio é enorme, e não há fralda que aguente. Por fim, é necessário verificar se a fralda não está pouco apertada (é só ver se cabe um dedo). Quando a vovó vem trocar, é vazamento na certa. Sempre pensa que deve deixar bem frouxinho para não machucar os bebês. Aí, lá vão as roupas para o roupeiro.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s